A sondagem SPT com torque consiste em um processo proposto pelo engenheiro brasileiro Ranzini em 1988, no qual se aplica uma rotação ao conjunto haste-amostrador com o auxílio de um torquímetro, logo após a cravação do amostrador padrão em cada etapa do ensaio tradicional de SPT.

Objetivo

Melhorar a qualidade das informações da sondagem tradicional, a partir da obtenção do valor do atrito lateral amostrador-solo que correlaciona parâmetros geotécnicos, permite a correção do NSPT e estima o valor do atrito lateral em estacas. Sendo assim: NSPT,eq =T/12; na qual T é o torque medido em kNm, de modo que o valor NSPT,eq pode ser utilizado de forma análoga ao valor de NSPT na estimativa da capacidade de carga de estacas.

Vantagens

De acordo com REBELLO, 2008, a sondagem SPT-T pode apresentar resultados que não são conseguidos pela sondagem convencional, tais como:

  1. Identificação de pedregulhos dentro de uma camada de areia que levaria a interpretação errada de sua compacidade;
  2. Identificação de solos colapsíveis: índice de torque it ≥ 25; ( it =T/NSPT, sendo T o torque medido em kNm).

Normalização

Atualmente não há uma norma técnica da ABNT que padronize a avaliação do torque nos ensaios SPT. Por outro lado, a ABEF sugere uma padronização em seu “Manual de Execução de fundações e geotecnia”.

Ao escrever sobre o tema, CINTRA, 2013, comenta que: “os resultados de SPT-T vêm sendo utilizados por alguns projetistas de fundação, mas ainda sem configurar uma prática corrente”. A explicação pode ser justamente a falta de normatização e disseminação de um padrão para o método.

Bibliografia

ABEF – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE ENGENHARIA DE FUNDAÇÕES E GEOTECNIA. Manual de Execução de Fundações e Geotecnia – Práticas Recomendadas. São Paulo: PINI, 2012.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6484: Solo – sondagens de simples reconhecimento com SPT – Método de ensaio. Rio de Janeiro, 2001.

ALONSO, U.R. Previsão e controle das fundações. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 1991.

CINTRA, J.C.A.; AOKI, N.; TSHUA,C.H.C.; GIACHETI, H.L. Fundações: ensaios estáticos e dinâmicos. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

REBELLO, Y.C.P. Fundações: guia prático de projeto, execução e dimensionamento. São Paulo: Zigurate Editora, 2008.

SCHNAID, F.; ODEBRECHT, E. Ensaios de campo e suas aplicações à engenharia de fundações – 2 ed . São Paulo: Oficina de Textos, 2012.

VELLOSO, D.A.; LOPES, F.R. Fundações, Volume 1 – 2 ed . São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

Eng. Me. André Luís L Velame Branco
Projetista, Professor e Consultor de Cálculo Estrutural

Pela proposta de valor diferenciada oferecida pela ALL VELAME Projetos de Estruturas, existe um amplo leque de potenciais projetos locais e em outros estados e regiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *